Comitiva de Gana visita Barão/FAE

Visita comitiva Gana (3)Em janeiro de 2015 os ganeses Alfred Nii Ayitey Mensah, Laud Augustus Nii Addo Mingle, Bismarck Claxton Kpobie, Leslie Nii Ashaley Nikoi e Susuana Naa Oyoo Quartey desembarcaram em Erechim para a realização de intercâmbio no Instituto Anglicano Barão do Rio Branco (IABRB) e Faculdade Anglicana de Erechim (FAE). Para verificar o progresso dos intercambistas e estreitar as relações entre as Dioceses Anglicanas do Brasil e Gana, uma comitiva do país africano permanece em Erechim até o próximo dia 31 de agosto.
A comitiva, que chegou na cidade na última quinta-feira (17), é formada pelos Reverendos Cônegos Jones Okai e Andrew Torgboar, pelo oficial de relações internacionais da Universidade Anglicana de Gana Reginaldo Ansah Adjaye e pelo oficial diocesano Wallace Hortet. “Ainda não conversamos com todos os intercambistas, mas a impressão que tivemos é de que eles aprenderam português muito rápido, estão bem entrosados e envolvidos com a missão Anglicana”, avalia o Reverendo Cônego Jones Okai.
Durante os 15 dias que estará no Brasil, a comitiva de Gana também visitará a Prefeitura de Erechim, a UERGS e fará interações com os alunos do Barão e FAE. Antes de retornar a Gana, o grupo passará ainda por Santa Maria e Santana do Livramento. “O nosso intuito é de que esta troca de experiências, tão profícua, não termine com o intercâmbio da turma que aqui está. Já estamos pensando nos próximos passos desta parceria e só temos a agradecer a Diocese, ao Bispo Primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, Dom Francisco de Assis da Silva, e a Igreja local de Erechim pela acolhida”, enfatizam os ganeses.
Na visita que fez ao Brasil, em 2015, o oficial de relações internacionais Reginaldo Ansah Adjaye conheceu o chimarrão e, com uma adaptação própria, procurou manter o hábito em Gana. “Levei cuia, bomba, erva mate e não deixei de fazer o chimarrão, do meu jeito”, conta Adjaye. Os membros da comitiva que visitam o Brasil pela primeira vez também aprovaram o costume, salientando suas avaliações positivas sobre o Brasil e sobre Erechim, “é um país organizado, onde as coisas acontecem de forma ordenada e Erechim é uma cidade muito bonita”, sublinham.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *