II Encontro de Debates em Ciências Humanas envolve Ensino Médio

Debate - Médio (7)Childfree, aborto, pena de morte e maioridade penal. Estes foram os temas discutidos durante o II Encontro de Debates em Ciências Humanas, que envolveu todas as turmas do Ensino Médio do Instituto Anglicano Barão do Rio Branco (IABRB), na manhã desta quinta-feira (21). Proposto pelos professores das disciplinas de Sociologia, História, Geografia e Filosofia, o Encontro motivou as turmas na escolha de temas, realização de pesquisas e construção de argumentos a serem debatidos pela plateia. “Apesar de os professores das Ciências Humanas terem sido responsáveis por auxiliar na organização dos estudantes, durante a atividade, professores de todas as áreas do conhecimento se envolveram”, salienta o professor Fabrício Brustolin.
“Optamos por falar sobre a pena de morte por acreditarmos que o tema teria bastante repercussão”, conta Giovana Perin, da turma 3AE. Na opinião de Giovana, uma das porta-vozes dos argumentos da turma, a pena de morte não funcionaria no Brasil, pois tirar vidas exigiria investigações ainda mais árduas e a quantidade de processos na fila para serem julgados no país já é grande.
“Há também a preocupação ética de que não se justifica um erro com outro permeando a discussão, aliás, acredito que esse tenha sido um dos pontos mais polêmicos do nosso tema”, enfatiza a estudante, contente por ter participado de uma atividade deste cunho na escola, “não é toda a escola que proporciona momentos assim. Considero a atividade bastante válida para a nossa formação como cidadãos com senso crítico, coragem para debater e tendo aporte para tentar mudar algumas coisas”, complementa Giovana.
A rejeição clara da presença de crianças em alguns espaços, com a justificativa de garantir a tranquilidade dos demais clientes, movimento conhecido como “childfree” (“livre de crianças”) -, que começou nos anos 80 nos Estados Unidos e Canadá, espalhando-se pelo mundo, pautou a discussão proposta pela turma do 1º ano. “Discutimos o tema na disciplina de Língua Portuguesa, com o professor Cássio, e achamos que seria interessante levar o debate às demais turmas”, conta Arthur Carvalho Mingori.
“Será que é correto privar as crianças de momentos de aprendizado com os adultos? Por outro lado, é justo privar as pessoas de sossego? Estas foram algumas das questões que trouxemos para reflexão, apresentando os prós e contras do childfree”, narra o estudante do 1º ano. Para a apresentação do tema ao grande grupo, Arthur buscou aprender e, ao final da atividade, garante que também aprendeu muito sobre os outros assuntos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *