5º ano do Barão realiza viagem pela História

Viagem 5º ano (18)Na última sexta-feira (3), os estudantes do 5º ano do Instituto Anglicano Barão do Rio Branco (IABRB), acompanhados pelas professoras Kelli Casagrande e Oziane socbzak, realizaram uma viagem pela história! A primeira parada da turma foi no Museu Militar Brasileiro, em Panambi, local onde foi possível sentir um pouco do terror de uma guerra. As viaturas, os armamentos, as fardas, as armas, entre outros objetos e carros utilizados nas grandes Guerras Mundiais foram apreciadas aos olhos curiosos dos alunos, “o Museu Militar Brasileiro dispõem de um amplo e bem cuidado acervo de instrumentos utilizados nas guerras”, avalia a professora Kelli.

A segunda parada foi na cidade de Santo Ângelo, na qual, acompanhados por uma guia turística, os alunos puderam conhecer um pouco mais da história dos sete povos das missões, a sua ligação com a colonização portuguesa no Brasil, o papel da Igreja Católica e o desejo dela em transformar os indígenas brasileiros em cristãos católicos. A praça da cidade ainda abriga algumas pedras que serviram para a construção de uma igreja jesuítica, na qual a catequese dos indígenas era praticada. A beleza e o esplendor da igreja recém restaurada impressionaram os alunos, que ficaram atentos a todos os detalhes.

Viagem 5º ano (15)“Após a visita ao museu da cidade, no qual pudemos conhecer alguns objetos indígenas, nossa última e tão esperada parada foi nas ruínas de São Miguel das Missões, um dos sete povoados (todos eles recebiam nomes de santos)”, relata a professora. Acompanhados pela guia turística, os alunos tiveram uma grande aula de história podendo tocar nas fontes históricas: o mistério, o esplendor e a beleza das ruínas de São Miguel, construídas através da força braçal há séculos atrás, foi uma experiência incrível para a turma. “As ruínas eram uma antiga igreja, dormitórios dos padres, local de trabalho dos indígenas, local da catequese, casa das viúvas, entre outros cômodos com uma gigantesca história”, complementa Kelli. Os alunos puderam conhecer como os indígenas e jesuítas faziam para saber a hora, através do relógio de pedra, as pedras que formavam grandes bacias nas quais eram batizados os indígenas, conheceram a lenda da grande cobra que estava escondida em uma torre das ruínas, entre outras curiosidades e fatos históricos.

A viagem acabou com a contemplação do show de luzes, em que, através de uma animação com várias iluminações, a história de São Miguel das Missões é contada através de vozes famosas.

“Viagens como essas são extremamente proveitosas para os alunos. Às vezes nós, professores, temos dificuldade em fazer com que a História se aproxime da vida dos alunos para que eles possam compreender melhor aqueles fatos que aconteceram há séculos atrás. Mas viagens como essa, em que os alunos podem até tocar as fontes históricas, acaba, de maneira divertida e descontraída, fazendo sentido para as crianças e eles acabam viajando dentro da História. A proximidade com as fontes históricas é sensacional para aprender a disciplina”, finaliza a professora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *