Concurso de Poemas do Barão homenageia o centenário de Erechim

Não são só os anos, marcados pela diferença de idade, que separam quem viveu a emoção de subir ao palco do Concurso de Poemas do Instituto Anglicano Barão do Rio Branco (IABRB) pela primeira vez e quem o fez pela última. São também os sentimentos. O XXII do Concurso de Poemas do Ensino Médio e XIV Concurso de Poemas do Ensino Fundamental do Barão, realizado nas noites desta quarta (27) e quinta-feira (28), mais uma vez preencheu todos os espaços do Centro Cultural 25 de Julho com muita emoção, talento e criatividade.

Com o slogan “Erechim: 100 anos de história, poesia, amor e amizade”, o centenário de nossa cidade foi a inspiração para os poemas e apresentações culturais deste ano. Mariana Silveira Paul, aproveitou cada segundo do seu último ano participando do evento: narrou, ajudou a organizar a apresentação da turma, declamou o poema “O homem da última fileira” (de autoria de Munique Eduarda Smilewski Roos) e também cantou e encantou, interpretando músicas em português, inglês e até francês. “Participo do Concurso de Poemas desde o 9º ano, que foi quando entrei na escola, e não tenho palavras para descrever a saudade que este evento vai deixar na minha vida. Sou muito grata ao Barão por possibilitar e incentivar o desenvolvimento de nosso lado artístico”, enfatiza a estudante do 3º ano, com planos de cursar Dança ou Artes Cênicas.

O sentimento não será o mesmo, mas sempre é possível voltar e viver uma nova emoção. É o que garante Vítor Boniatti Neves, que, assim como em anos anteriores, não deixou de acompanhar o Concurso de Poemas, mas desta vez participou da abertura, junto com outros ex-alunos. “O Concurso de Poemas está presente em minha vida desde o 1º ano do Ensino Fundamental. Tenho um carinho muito grande pelo evento e sempre que possível retorno para prestigiar as apresentações. Receber o convite da professora Marilu foi muito gratificante: a sensação de estar no palco mais uma vez é indescritível, me encheu de orgulho poder representar a minha futura profissão”, conta Vítor, prestes a iniciar o 6º semestre do curso de Medicina.

Com o sentimento de descoberta estampado nos olhos, Leonardo Ransolin Brugnerotto, da Educação Infantil, atuou no Concurso de Poemas pela primeira vez. “Fiquei muito feliz em participar das apresentações, mas gostei mais de assistir a apresentação das vovós, porque elas dançam muito bem”, revela o pequeno, já aguardando as próximas edições. A emoção também foi peça chave dos pronunciamentos do diretor institucional Andre Luiz Jucoski, da diretora pedagógica da Educação Básica Cassilda Prigol e do reverendo Rodrigo Espiúca dos Anjos Siqueira. “A quinze dias chegava ao IABRB e fui logo percebendo um burburinho que indicava que algo de muito significativo estava prestes a acontecer para esta escola. E qual a minha surpresa? A noite tão esperada era o Concurso de Poemas, onde estudantes e professores estavam envoltos em um clima harmonioso, com um único desejo: o de fazer acontecer uma noite inesquecível, cheia de magia e encanto”, salientou a vice-diretora do Barão em seu discurso.

Ao final de cada noite a mesa de jurados, composta por professores e funcionários que fizeram e fazem parte da história e da família Barão, consagrou como vencedores os seguintes estudantes:

Ensino Fundamental I:

4º e 5º anos

1º lugar – “Meu poema”– Julia Helena Breitkreitz (5º ano)

2º lugar – “Dois gatos” – Isadora Poltronieri Rodrigues (4º ano)

Declamadora destaque – “A margarida amarela” – Estela Vazocha Farina (4º ano)

2º e 3º anos

1º lugar – “Meu jardim” – Gabriela Luísa Tomazelli (2º ano)

2º lugar – “Minha avó” – João Pedro Toso Bassanezi (3º ano)

Declamadora destaque – “A Julieta e sua cachorrinha” – Lara Ana Três (3º ano)

Ensino Fundamental II:

1º lugar: “Canção do coração” – Letícia Rörig Saviscki (9º ano)

2º lugar: “Ser adolescente” – Bernardo Radin (9º ano)

3º lugar: “Pequenas atitudes, grandes desafios” – Eduarda Debroim Smaniotto (6º ano)

Votação popular: “O teatro da vida” – Daniela Müller (6º ano)

Ensino Médio:

1º lugar: “O homem da última fileira” – Munique Eduarda Smilewski Roos (2AE)

2º lugar: “Ícaro” – Maria Eduarda Stempczynski (3AE)

3º lugar: “Soldado do fim” – Bernardo Augusto Pansera (1AE)

Votação popular: “Talvez” – Júlia Basso (3AE)

Não deixe de conferir todas as fotos, das duas noites, na página do Facebook da escola:

Primeira noite – goo.gl/7K1x4v

Segunda noite: goo.gl/V6w9RY

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *