Pedagogia 2016 conhece o trabalho desenvolvido na EJA pela 15ª CRE

Conhecer o trabalho desenvolvido pela 15ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), na modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Este foi o objetivo do relato do assessor da EJA, professor Everton Fantinelli, que esteve na FAE na última segunda-feira (22). A ação ocorreu na disciplina de Educação de Jovens e Adultos, ministrada pela professora Ma. Flávia Dalla Costa.

À turma do 7º semestre do curso de Pedagogia, o professor Everton enfatizou o número de Escolas Públicas Estaduais pertencentes a 15ª CRE: 103 Escolas e 41 Municípios de abrangência, em número de municípios é a maior Coordenadoria. Segundo Everton, em 2019 são 19 Escolas que ofertam a EJA, em 13 Municípios. Todas as aulas são presenciais e à noite. Em Erechim, a EJA de Ensino Médio é ofertada em três escolas: EEEM João Germano Imlau, EEEM Érico Veríssimo e EEEM Irany Jaime Farina. Já a EJA de Ensino Fundamental é ofertada nas seguintes escolas: EEEF Santo Agostinho, EEEF Sidney Guerra e EEEF Bela Vista. O número total de matrículas de EJA na 15ª CRE é 1117 estudantes.

As turmas de EJA são compostas por diferentes faixas etárias, abrangendo desde adolescentes até idosos. Esta modalidade está subdividida em totalidades e a forma de avaliação dos estudantes é diferenciada, usa-se a seguinte nomenclatura: Pr- Promovido e Pe – Permanece na totalidade.

Conforme explicou o professor, há muitas vantagens em cursar esta Modalidade de ensino, pois existe a possibilidade de conclusão do Ensino Fundamental e Ensino Médio em 9 semestres (4 anos e meio); o ensino é à noite, o que possibilita que o educando trabalhe durante o dia; a gratificação ao ver pessoas concluindo seus estudos após anos fora da Escola e melhores oportunidades de empregos para os estudantes. “A EJA tem importância para o mundo do trabalho, pois cada vez se faz mais necessário que os trabalhadores possuam uma escolarização mínima”, relata o assessor.

Em sua fala, o palestrante também enfatizou a Resolução CEEd nº 343/2018, que diz que a partir de 2 de janeiro de 2020 não serão permitidas novas matrículas na EJA noturna para estudantes com idade inferior a 18 anos, mas os  estudantes com idade inferior a 18 anos, matriculados até 2 de janeiro de 2020, tem direito a concluir seus cursos noturnos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *