Instituto Anglicano Barão do Rio Branco

Instituto Anglicano Barão Do Rio Branco

Faculdade Anglicana de Erechim

Faculdade Anglicana de Erechim

  • Portais
  • Ensino
  • Pesquisa e Extensão
  • Instituição
  • Biblioteca
  • Portais
  • A Faculdade Anglicana de Erechim (FAE) é mantida pela Legião da Cruz de Erechim, que atua na área educacional desde 1929, através do Instituto Anglicano Barão do Rio Branco (IABRB). Hoje, o Barão atua na Educação Básica e Pós-Médio, um trabalho reconhecido pela comunidade, o qual propiciou a implantação do Ensino Superior com a permanência dos mesmos padrões de qualidade. A história do Instituto Anglicano Barão do Rio Branco se inicia com as instalações em uma casa de madeira, com atividades de uma escola de nível pré-primário. Em 1º de agosto de 1929, o reverendo Alberto Blank fundou a Escola Paroquial, com a finalidade de ministrar o Ensino Primário. A escola, iniciou as atividades com a matrícula de seis alunos. Em fevereiro de 1944, foi criada a Escola Rural Duque de Caxias, Ensino Primário, junto ao distrito de Balisa (município de Gaurama), que na época pertencia a Erechim. Em 5 de março de 1951, após grandes debates e campanhas, sob a direção do reverendo Lauro Borba da Silva, foi criada a “Aula do Pequeno Operário”. Funcionando no turno da noite, teve grande êxito e oportunizou escolaridade aos operários que trabalhavam durante o dia no comércio e na indústria local. No ano seguinte, em 1º de junho de l952, conforme portaria nº. 707 do Ministério de Educação e Cultura foi criado o curso Técnico em Contabilidade, pioneiro na região. Somente em 12 de julho de 1953 é que a mantenedora foi criada, denominando-se Legião da Cruz de Erechim, uma sociedade de cunho filantrópico, organizada com a finalidade de manter e ampliar as obras educacionais do Instituto Anglicano Barão do Rio Branco. Como mantenedora, a Legião da Cruz contribuiu para o crescimento e extensão da Escola, e as obras assistenciais da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil. Em 8 de março de 1954, a Legião da Cruz de Erechim adquire personalidade jurídica e, em 6 de junho do mesmo ano, foi reconhecida como Utilidade Pública, por Decreto Municipal. A portaria Nº. 244 de 9 de março de 1954, do Ministério de Educação e Cultura, criou o curso Comercial Básico, este correspondendo ao 1º grau. Em setembro de 1954, foi lançada pela Legião da Cruz de Erechim a pedra fundamental da construção de novo prédio para o Instituto Anglicano Barão do Rio Branco. Em 6 de junho de 1960, sob a direção do reverendo Hugo Klieniann, foi criado o Lar das Meninas, fundado com o objetivo de atender as meninas abandonadas, proporcionando também a instrução do Curso Primário. Em 1968, foi inaugurado o novo prédio em alvenaria, localizado na Avenida Sete de Setembro, local onde permanece até os dias de hoje. Em 1970, sob a direção do reverendo Walter Dias Teixeira, foi implantado o curso Técnico de Secretariado, único e pioneiro na região. De 1973 a 1979, pela dinâmica educacional implantada no país através da Lei 5692/71, o Instituto Anglicano Barão do Rio Branco, passa a integrar o Centro Escolar da Intercomplementariedade de Erechim (CEIE), oferecendo as disciplinas de formação Especial para as habilitações do ramo comercial, e com a educação geral no Colégio Estadual Professor Mantovani. De 1977 a 1980, o Instituto Anglicano Barão do Rio Branco, atendeu na extensão da intercomplementariedade, atuando nas áreas técnicas das Escolas Estaduais nos Municípios de Jacutinga, Erval Grande e São Valentim. Em 1989, assume a direção do Instituto Anglicano Barão do Rio Branco o professor Valério Schillo. Na época, a escola oferecia somente o curso Técnico em Contabilidade no turno da noite. Além disso, a escola atravessava uma série crise financeira. Procurando levar adiante o histórico trabalho da Instituição na área da educação, em 1992, foi autorizado pelo Conselho Estadual de Educação o funcionamento do curso de Ensino Médio, nos turnos diurno e noturno. Em 1994 foi criado o curso Técnico em Informática, de Nível Médio e, em 1998, foi criado o curso Técnico em Eletrônica, também de Nível Médio. Ambos eram oferecidos nos turnos diurno e noturno. Em vista dos novos cursos criados, do aumento do número de alunos matriculados e com intuito de proporcionar à Instituição um novo sistema de gestão e otimizar o ensino, a Escola aderiu ao Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade (PGQP), em outubro de 1996. Em 2000, o Instituto Anglicano Barão do Rio Branco assumiu a administração do Instituto Anglicano Mélanie Granier da cidade de Bagé/RS. Nesta escola, procurou-se implantar um novo sistema de gestão, adequado à filosofia da Mantenedora e seguindo os mesmos padrões de qualidade desenvolvidos no Instituto em Erechim. Em 2001, foram criados no Instituto Anglicano Barão do Rio Branco os Cursos Técnicos de nível pós-médio nas seguintes áreas: Judiciário; Gestão Empresarial; Turismo; Publicidade e Propaganda. Ainda neste ano, a mantenedora, tendo na direção da escola o Professor Valério Schillo, efetuou a construção de um novo prédio, inaugurado em 22 de junho do mesmo ano, para funcionamento do nível de Educação Infantil e de Ensino Fundamental. Também em 2001, foi adquirida uma área de 25 mil metros quadrados com lagos, riachos, cascatas e árvores nativas, onde a natureza é preservada, com o objetivo de educar os alunos na preservação e no respeito ao meio ambiente. Este local foi denominado Centro de Educação Ambiental. Em 2002, foi criado o Curso Técnico em Segurança do Trabalho – da área da saúde, de Nível Pós-Médio. Em 2004 a mantenedora assume, em parceria com a Congregação das Irmãs Vicentinas de Curitiba-PR, a escola Cristo Rei, em Barão de Cotegipe-RS. Em 2006 a mantenedora assume a Escola Medianeira Notre Dame, em Tapejara-RS, a pedido da comunidade daquele município. Em 2008 a unidade de Tapejara passa a oferecer também cursos no Ensino Superior através da Faculdade Anglicana de Tapejara (FAT). Implantação e desenvolvimento da FAE O Instituto Anglicano Barão do Rio Branco, até então atuante na Educação Infantil, no Ensino Fundamental, Médio e Pós-Médio, graças ao reconhecimento obtido pela comunidade onde atua, criou as condições iniciais para a implantação do ensino superior, visando manutenção dos mesmos padrões de qualidade. A história da Faculdade Anglicana de Erechim (FAE) inicia as atividades ano de 2002. Por meio da portaria N 2.818 de 07/10/2003, foi credenciado o Centro de Educação Tecnológica Barão do Rio Branco (CET). No mesmo ano, pela portaria Nº. 3786, de 12 de dezembro de 2003, foi autorizado o Curso de Administração (habilitação em serviços). Atendendo a legislação vigente, foi elaborado o novo Projeto Pedagógico do curso, que passou a vigorar no segundo semestre de 2007. Com a extinção da habilitação, O curso passou a denominar-se Curso Superior de Administração. Este curso foi avaliado em outubro de 2007 e reconhecido pela Portaria 114, de 2012. No ano de 2006, através da Portaria Nº. 4073, de 29 de novembro de 2005, o Curso Superior de Tecnologia em Sistemas de Informação foi transferido da Faculdade de Tecnologia Barão do Rio Branco para Faculdade Anglicana de Erechim. Para adequar-se ao catálogo nacional de cursos superiores de tecnologia, o referido curso passou a denominar-se Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Ainda em 2006, o referido curso obteve reconhecimento pela portaria Nº. 78, de 3 de outubro de 2006. Pela Portaria nº. 138, de 9 de fevereiro de 2007, foi autorizado o curso de Design (habilitação em Projeto de Produto), e implantado no mesmo ano. Pela Port. Nº 135 – 27/07/2012 o curso de Design foi reconhecido. Em 2007 a Instituição também passa a oferecer o Curso de Pedagogia (licenciatura), autorizado pela Portaria Nº. 168, de 23 de fevereiro de 2007. Pela Portaria Nº 45 – 22/05/2012 o curso de Pedagogia foi reconhecido e pela Portaria Nº 286 – 21/12/2012 ocorreu a renovação do reconhecimento do curso. Em março de 2008, através da portaria 353, de 14 de março de 2008, foi credenciada a Faculdade Notre Dame, que então era mantida pela Congregação de Nossa Senhora. Em 17 de março de 2008, foi autorizado o funcionamento do Curso de bacharelado em Administração, através da portaria 225 de 17 de março de 2008. A transferência de mantença se deu através da portaria 644, de 29 de abril de 2009, quando a Legião da Cruz de Erechim passou a ser a mantenedora da Faculdade Notre Dame. Em 2009 foi concedido o pedido de aditamento do credenciamento da Faculdade Notre Dame para que a passasse a se chamar Faculdade Anglicana de Tapejara, através da portaria 817 de 23 de junho de 2009. No decorrer do período de implantação do Plano de Desenvolvimento Institucional vigente, além dos cursos implantados, a instituição reestruturou seu espaço físico, ampliando o número de salas de aula e instalando laboratórios específicos a cada curso oferecido. Desde a sua implantação, os alunos da Faculdade têm a oportunidade de participar de atividades práticas ligadas às áreas de seus cursos nas Empresas da Região. Da mesma forma, a Instituição busca criar novos cursos, de acordo com a demanda e necessidades regionais. Nesse contexto, passa a ser ofertado à comunidade o curso de Ciências Contábeis. O curso foi autorizado em 2011, pela Portaria nº 251, de 07 de julho de 2011. O professor Valério Schillo, que foi o Diretor Geral desde 1992, faleceu em março de 2008, quando Terezinha Schillo Martarello assume a direção da instituição por quatro anos. Em julho de 2012 foi nomeado um grupo gestor composto de vários profissionais, tais como Administradores, Contadores, Advogados e representantes do Clero Anglicano. A partir de setembro de 2012, assumiu como Diretor Geral de todas as instituições, Claudecir Bleil. Em 2012 surgem os Núcleos de Práticas. Por meio dos Núcleos, os acadêmicos podem vivenciar a prática real da futura profissão. Espaço físico, equipamentos adequados, assessoramento e coordenação por parte do corpo docente de cada curso do ensino superior da FAE são disponibilizados para que as práticas se aproximem das realidades de mercado. Este espaço propicia que os alunos façam a relação entre a teoria discutida e aprofundada em sala de aula com a prática, numa relação direta com o mercado de trabalho. Também em 2012 inicia-se a publicação da Revista Fazer, que tem o objetivo de ser um veículo de informação e de conhecimento, por meio da avaliação e publicação de artigos de natureza científica em nível de Graduação e Pós-Graduação, abrangendo as seguintes áreas: Administração, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Ciências Contábeis, Design, Eletrônica Industrial e Educação (Pedagogia). A revista é eletrônica e de publicação semestral no site da Faculdade Anglicana de Erechim – FAE e da Faculdade Anglicana de Tapejara – FAT. Ainda em 2012 o curso de Tecnólogo em Eletrônica Industrial é autorizado através da Portaria nº 35, de 19 de abril, de 2012. Dessa forma, a mantenedora Legião da Cruz de Erechim tem aumentado seu envolvimento com a comunidade de Erechim e Região do Alto Uruguai através dos cursos que proporciona por meio de suas mantidas, tanto ao nível do Ensino Básico quanto ao Nível da Educação Superior. Certamente, novos cursos virão para continuar atendendo a demanda regional, e a mantenedora continuará comprometida com os valores que lhe deram sustentação ao longo desta sua história, visando o desenvolvimento integral do ser humano.